jusbrasil.com.br
15 de Agosto de 2018
    Adicione tópicos

    Tribunal de Justiça promove primeira edição do Curso de Autoproteção para Magistrados

    O Tribunal de Justiça realizou, durante todo o dia de hoje (6/8), em Balneário Camboriú, o 1º Curso de Autoproteção para Magistrados, na modalidade de direção defensiva, ofensiva e evasiva. O treinamento foi oferecido pelo Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional (NIS) do TJ - coordenado pelo desembargador Sidney Eloy Dalabrida - a 12 juízes do Estado, que receberam ensinamentos sobre técnicas seguras de dirigibilidade e de execução de manobras defensivas e evasivas com veículo automotor. De acordo com o sargento Henrique Neri Pereira, o curso tem o propósito de oferecer aos magistrados técnicas - compiladas dos protocolos de segurança das forças militares israelenses e americanas - para deixá-los mais atentos no seu dia a dia, sem escolta policial. "O objetivo é fazer com que os magistrados saiam mais seguros, confiantes e preparados para agir no dia a dia. Para isso, repassamos técnicas evasivas, como sair de uma emboscada; proteção pessoal, como agir dentro do carro quando for interceptado por um assaltante, etc. Ao todo repassamos 25 exercícios práticos, além de dicas de segurança pessoal", assinalou Pereira. O major Emerson Fernandes, chefe da Divisão de Contrainteligência do NIS, adianta que está prevista para o final deste ano a realização de um segundo módulo do curso de direção, com manobras mais aprimoradas (antissequestro, contra emboscadas, em situações com alto nível de estresse, etc.), além de um curso de tiro, este com data a ser definida. "O objetivo é incrementar as habilidades de direção para que possa haver uma reação segura em caso de necessidade. Importante também para aumentar a confiança e o conhecimento do veículo", pontuou Fernandes. Os magistrados que participaram da primeira edição do curso nesta segunda-feira destacaram a importância do treinamento. "É importante para que a gente possa se desvencilhar, saber conduzir o veículo em uma situação de risco", destacou o juiz Rodrigo Fagundes Mourão, da comarca de Armazém. "A importância é enorme porque nos deixa preparados para questões que nós não temos condições de esperar. Recomendo a participação dos colegas para que se tenha o conhecimento necessário diante de uma adversidade", acrescentou o juiz Marcos Bigolin, da comarca de Chapecó. A juíza Flávia Maeli da Silva Baldissera, da comarca de Garuva, elogiou a iniciativa do TJ. "Achei muito importante que a instituição esteja preocupada com a segurança dos juízes. As dicas dos instrutores foram fundamentais. É um curso que deve ser estendido a todos os magistrados" , apontou. "As dicas foram muito válidas, corrigem vários vícios que nós temos como motoristas não só no aspecto da segurança, numa situação adversa, lidando com a criminalidade, mas também no dia a dia do trânsito" , ressaltou o juiz Leandro Katscharowski Aguiar, da comarca de Joinville. "As orientações foram muito interessantes. Tivemos várias noções de segurança dentro do veículo que a gente nem sequer imaginava que pudesse ter. O TJ está de parabéns pelo curso que nos proporcionou", concluiu a juíza Mônica do Rego Barros Grisólia Mendes, da comarca de Curitibanos.¿ Responsável: Ângelo Medeiros - Reg. Prof.: SC00445 (JP) Textos: Américo Wisbeck, Ângelo Medeiros, Daniela Pacheco Costa e Fabrício Severino

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)