jusbrasil.com.br
3 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação Criminal (Réu Preso): APR 20150073360 São Francisco do Sul 2015.007336-0

Detalhes da Jurisprudência

Processo

APR 20150073360 São Francisco do Sul 2015.007336-0

Órgão Julgador

Primeira Câmara Criminal

Julgamento

14 de Abril de 2015

Relator

Paulo Roberto Sartorato

Documentos anexos

Inteiro TeorTJ-SC_APR_20150073360_c0a03.rtf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

APELAÇÃO CRIMINAL. CRIME DE ROUBO CIRCUNSTANCIADO PELO EMPREGO DE ARMA E CONCURSO DE AGENTES (ART. 157, § 2º, INCISOS I E II, DO CÓDIGO PENAL). RECURSO DO MINISTÉRIO PÚBLICO. ALMEJADA CONDENAÇÃO DOS RÉUS PELA PRÁTICA DO CRIME DE POSSE ILEGAL DE ARMA DE FOGO COM A NUMERAÇÃO RASPADA (ART. 16, INCISO IV, DA LEI N. 10.826/03). INVIABILIDADE. CRIME DE ROUBO CIRCUNSTANCIADO QUE ABSORVE O DELITO DE PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO. INEXISTÊNCIA DE PROVA DE QUE O CRIME DE PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO SE CONSUMOU EM CONTEXTO DISTINTO. PORTE ILEGAL DO ARTEFATO BÉLICO QUE FUNCIONOU COMO CRIME-MEIO PARA A PRÁTICA DO CRIME PATRIMONIAL. EXISTÊNCIA DE ELO DE INTERDEPENDÊNCIA ENTRE AS CONDUTAS. APLICAÇÃO DO PRINCÍPIO DA CONSUNÇÃO. SENTENÇA MANTIDA. RECURSO MINISTERIAL CONHECIDO E DESPROVIDO.

Não existindo elementos contundentes no sentido de que o porte ilegal de arma de fogo consumou-se em momento distinto e de forma independente em relação ao delito de roubo empreendido com o aludido artefato bélico, e, por outro lado, havendo razões para se acreditar que o porte da arma constituiu crime-meio para a prática do referido delito patrimonial, recomenda-se a aplicação do princípio da consunção à espécie.
Disponível em: https://tj-sc.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/943522692/apelacao-criminal-reu-preso-apr-20150073360-sao-francisco-do-sul-2015007336-0

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo TJ-ES - Apelação: APL 000XXXX-05.2015.8.08.0065

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
Jurisprudênciahá 7 anos

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Criminal: APR 001XXXX-82.2014.8.13.0111 MG

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 10 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - HABEAS CORPUS: HC 155062 RJ 2009/0232603-4