jusbrasil.com.br
18 de Janeiro de 2022
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação Cível : AC 0001712-14.2013.8.24.0135 Navegantes 0001712-14.2013.8.24.0135

Detalhes da Jurisprudência
Órgão Julgador
Quinta Câmara de Direito Público
Julgamento
12 de Dezembro de 2019
Relator
Artur Jenichen Filho
Documentos anexos
Inteiro TeorTJ-SC_AC_00017121420138240135_c1db8.pdf
Inteiro TeorTJ-SC_AC_00017121420138240135_39c40.rtf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE REGULARIZAÇÃO DE LOTEAMENTO. PROJETO "LAR LEGAL". SENTENÇA DE PROCEDÊNCIA. RECURSO DO MINISTÉRIO PÚBLICO. ALEGADA NECESSIDADE DE VERIFICAÇÃO IN LOCO, PELO SETOR DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO, DA SITUAÇÃO DOS MORADORES, BEM COMO DAS CONDIÇÕES FINANCEIRAS DESTES. INSUBSISTÊNCIA. ELEMENTOS PRESENTES NOS AUTOS QUE COMPROVAM A EFETIVA POSSE DOS AUTORES SOBRE OS IMÓVEIS DESCRITOS NA INICIAL. INFORMAÇÕES DOS AUTOS QUE CORROBORAM A DECLARAÇÃO DE HIPOSSUFICIÊNCIA FINANCEIRA. PROJETO DESTINADO A PESSOAS PREPONDERANTEMENTE DE BAIXA RENDA. REQUISITO NÃO RESTRITIVO A QUEM NÃO COMPROVE A INSUFICIÊNCIA DE RECURSOS. PRECEDENTES. AVENTADA IMPRESCINDIBILIDADE DE DIAGNÓSTICO SOCIOAMBIENTAL OU ESTUDO TÉCNICO REALIZADO POR PROFISSIONAL HABILITADO. NÃO ACOLHIMENTO. DIAGNÓSTICO FORNECIDO PELO PODER PÚBLICO MUNICIPAL, DEVIDAMENTE ASSINADO POR ENGENHEIRO AGRÔNOMO. COMPROVAÇÃO DA CONSOLIDAÇÃO DA ÁREA URBANA, BEM COMO DE NÃO SE TRATAR DE ÁREA DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE, NOS TERMOS DO ART. 1º, §§ 1º E 2º, DA RESOLUÇÃO N. 08/2014 DO CONSELHO DA MAGISTRATURA DESTA CORTE. TESE FIRMADA PELO GRUPO DE CÂMARAS DE DIREITO PÚBLICO. DEMAIS REQUISITOS DO PROJETO PREENCHIDOS. DESNECESSIDADE, ADEMAIS, DE INTIMAÇÃO DO OFICIAL DO REGISTRO DE IMÓVEIS. MEDIDA QUE IMPORTARIA EMBARAÇO DESNECESSÁRIO AO DESFECHO DA AÇÃO. SENTENÇA MANTIDA.

"A apresentação de provas fornecidas pelo Poder Público, desde que elaboradas por profissional técnico com anotação de responsabilidade, e capazes de demonstrar a real situação do imóvel objeto da regularização registrária, revela-se suficiente para evidenciar que a pretensão exordial de registro do bem em matrícula imobiliária própria, no contexto do Projeto 'Lar Legal', criado pelo Provimento n. 37/99, da Corregedoria-Geral da Justiça de Santa Catarina, atendeu aos requisitos normativos e legais de estilo."
Disponível em: https://tj-sc.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/941417289/apelacao-civel-ac-17121420138240135-navegantes-0001712-1420138240135

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça de Santa Catarina
Jurisprudênciahá 6 anos

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação : APL 0002958-59.2014.8.24.0022 Curitibanos 0002958-59.2014.8.24.0022

Tribunal de Justiça de Santa Catarina
Jurisprudênciahá 5 anos

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação Cível : AC 0300669-73.2016.8.24.0034 Itapiranga 0300669-73.2016.8.24.0034

Tribunal de Justiça de Santa Catarina
Jurisprudênciahá 4 anos

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação Cível : AC 0001785-09.2014.8.24.0019 Concórdia 0001785-09.2014.8.24.0019