jusbrasil.com.br
9 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação Cível: AC XXXXX-81.2015.8.24.0078 Urussanga XXXXX-81.2015.8.24.0078

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

Quinta Câmara de Direito Civil

Julgamento

Relator

Ricardo Fontes

Documentos anexos

Inteiro TeorTJ-SC_AC_03021048120158240078_66c35.pdf
Inteiro TeorTJ-SC_AC_03021048120158240078_61f32.rtf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE ANULAÇÃO DE ATO JURÍDICO C/C ADJUDICAÇÃO COMPULSÓRIA. VÍCIOS DE SIMULAÇÃO E AGENTE INCAPAZ. SENTENÇA DE IMPROCEDÊNCIA NA ORIGEM QUE RECONHECEU A DECADÊNCIA DO DIREITO DE ARGUIR A SIMULAÇÃO. RECURSO DA PARTE AUTORA. DIREITO INTERTEMPORAL. INICIADO DECURSO DO PRAZO DECADENCIAL NA VIGÊNCIA DO CÓDIGO CIVIL DE 1916. ADVENTO DO CÓDIGO CIVIL DE 2002 QUE ALTEROU A NATUREZA DO VÍCIO. SIMULAÇÃO QUE NOS TERMOS DO ART. 167 E 169 DA NOVEL LEI É ATO NULO E IMPRESCRITÍVEL. APLICAÇÃO DA REGRA DE TRANSIÇÃO DO ART. 2.028 DO CC. DECADÊNCIA AFASTADA.

Ainda que a fluência da prescrição tenha iniciado sob a vigência do Código Civil de 1916, por ocasião do advento do Código Civil de 2002 o prazo em questão ainda não havia decorrido - além disso, não houve previsão legal de redução do prazo em tela, motivo pelo qual, diante da ausência de regra de transição específica, deve ser considerado o prazo da lei nova e computado o período já transcorrido durante a vigência da lei antiga. Contudo, o novel Código Civil previu a imprescritibilidade da simulação, norma aplicada ao caso em tela. Pretensão que não 'convalesce pelo decurso do tempo' (art. 169), motivo pelo qual necessária é a continuidade do processo com a devida instrução. ( AC n. 2013.080396-3, de Porto União, Rel. Des. Gilberto Gomes de Oliveira, Segunda Câmara de Direito Civil, j. 8-5-2014). RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. SENTENÇA DESCONSTITUÍDA.
Disponível em: https://tj-sc.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/786089426/apelacao-civel-ac-3021048120158240078-urussanga-0302104-8120158240078

Informações relacionadas

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 8 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL: AgRg no AREsp XXXXX SP 2012/XXXXX-2

Tribunal de Justiça de São Paulo
Jurisprudênciahá 6 anos

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação: APL XXXXX-12.2006.8.26.0189 SP XXXXX-12.2006.8.26.0189

Tribunal de Justiça de Goiás
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça de Goiás TJ-GO - Apelação (CPC): XXXXX-86.2015.8.09.0051

Tribunal de Justiça de São Paulo
Jurisprudênciahá 8 anos

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação: APL XXXXX-40.2006.8.26.0224 SP XXXXX-40.2006.8.26.0224

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 7 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO ESPECIAL: AgRg no REsp XXXXX ES 2013/XXXXX-5