jusbrasil.com.br
1 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Apelação: APL 030XXXX-18.2018.8.24.0079 Tribunal de Justiça de Santa Catarina 030XXXX-18.2018.8.24.0079

Detalhes da Jurisprudência

Órgão Julgador

Sexta Câmara de Direito Civil

Julgamento

16 de Março de 2021

Relator

André Luiz Dacol

Documentos anexos

Inteiro TeorTJ-SC_APL_03021401820188240079_d84b0.rtf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

APELAÇÃO CÍVEL. EMBARGOS À EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL. ESCRITURA PÚBLICA DE CONFISSÃO DE DÍVIDA COM GARANTIA HIPOTECÁRIA. SENTENÇA DE PARCIAL PROCEDÊNCIA. RECONHECIMENTO DA IMPENHORABILIDADE DO BEM DE FAMÍLIA DA PARTE EMBARGANTE, QUE FIGURA COMO GARANTIDORA DA DÍVIDA. APELO DA EMBARGADA. IMÓVEL QUE, DE FATO, SERVE DE MORADIA À EMBARGANTE. PROVA DE SE TRATAR DO ÚNICO BEM DO TIPO, DE TITULARIDADE DA RECORRIDA, NA COMARCA DE ORIGEM. AUSÊNCIA DE PROVA DA PROPRIEDADE DE OUTRA RESIDÊNCIA. QUESTÃO, ADEMAIS, IRRELEVANTE, À VISTA DA PROVA DA HABITAÇÃO NO LOCAL. PRECEDENTES DO STJ. BEM DADO EM HIPOTECA NO TÍTULO EXEQUENDO. SITUAÇÃO QUE CARACTERIZARIA A PENHORABILIDADE DO BEM. LEI 8.009/90, ART. , V. TODAVIA, NECESSIDADE DE PROVA DA REVERSÃO DO NEGÓCIO EM FAVOR DO NÚCLEO FAMILIAR. EXIGÊNCIA RECONHECIDA DE FORMA PACÍFICA NA JURISPRUDÊNCIA DO STJ. HIPÓTESE DOS AUTOS EM QUE O NEGÓCIO JURÍDICO SOMENTE BENEFICIAVA A PESSOA JURÍDICA DEVEDORA PRINCIPAL. IMPENHORABILIDADE EVIDENCIADA. INVIABILIDADE DE MODIFICAÇÃO DA SENTENÇA. FIXAÇÃO DE HONORÁRIOS RECURSAIS. RECURSO DESPROVIDO.

"Para que seja reconhecida a impenhorabilidade do bem de família, não é necessária a prova de que o imóvel em que reside a família do devedor é o único de sua propriedade" ( REsp 988.915/SP, Rel. Ministro RAUL ARAÚJO, QUARTA TURMA, julgado em 15/05/2012, DJe 08/06/2012). A jurisprudência desta Casa consolidou o entendimento de que a) o bem de família é impenhorável, quando for dado em garantia real de dívida por um dos sócios da pessoa jurídica devedora, cabendo ao credor o ônus da prova de que o proveito se reverteu à entidade familiar; e b) o bem de família é penhorável, quando os únicos sócios da empresa devedora são os titulares do imóvel hipotecado, sendo ônus dos proprietários a demonstração de que a família não se beneficiou dos valores auferidos. ( AgInt no REsp 1675363/MS, Rel. Ministro MOURA RIBEIRO, TERCEIRA TURMA, julgado em 28/08/2018, DJe 04/09/2018)
Disponível em: https://tj-sc.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1181458439/apelacao-apl-3021401820188240079-tribunal-de-justica-de-santa-catarina-0302140-1820188240079

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios TJ-DF - APELAÇÃO CÍVEL: AC 20040110055653 DF

Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo TJ-ES - Apelação Cível: AC 000XXXX-34.2011.8.08.0024

Tribunal de Justiça de Goiás
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça de Goiás TJ-GO - Apelação (CPC): 033XXXX-73.2018.8.09.0002

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça do Estado da Bahia TJ-BA - Embargos de Declaração: ED 800XXXX-48.2018.8.05.0000

Lais Helena da Silva, Advogado
Modeloshá 7 anos

Petição arguindo impenhorabilidade único imóvel do executado