jusbrasil.com.br
7 de Dezembro de 2021
2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Recurso Inominado : RI 0705110-07.2012.8.24.0023 Capital - Eduardo Luz 0705110-07.2012.8.24.0023

Detalhes da Jurisprudência
Órgão Julgador
Primeira Turma de Recursos - Capital
Julgamento
28 de Agosto de 2014
Relator
Davidson Jahn Mello
Documentos anexos
Inteiro TeorTJ-SC_RI_07051100720128240023_d0be3.pdf
Inteiro TeorTJ-SC_RI_07051100720128240023_a6fc0.rtf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

JUIZADO ESPECIAL CÍVEL. AÇÃO DE RESSARCIMENTO POR DANOS MATERIAIS. SENTENÇA DE PROCEDÊNCIA.PLANO DE SAÚDE. RELAÇÃO DE CONSUMO. CONTRATO DE ADESÃO. INTERPRETAÇÃO DAS DISPOSIÇÕES CONTRATUAIS DA FORMA MAIS BENÉFICA AO CONSUMIDOR. ESGOTAMENTO DAS POSSIBILIDADES TERAPÊUTICAS EM HOSPITAIS CREDENCIADOS NA COMARCA. POSSIBILIDADE DE TRATAMENTO DA SEGURADA EM CLÍNICA LOCALIZADA EM OUTRO ESTADO DA FEDERAÇÃO, CREDENCIADA, COM AUTORIZAÇÃO DA RECORRENTE. NEGATIVA, CONTUDO, NO CUSTEIO DO TRANSPORTE DA PACIENTE. LIMITAÇÃO CONTRATUAL POTESTATIVA. CONDUTA EVIDENTEMENTE ABUSIVA E DESPROPORCIONAL. SITUAÇÃO DE URGÊNCIA CARACTERIZADA PELA PRÓPRIA CONDIÇÃO DA PACIENTE E DA INEXISTÊNCIA DE OPÇÕES DE TRATAMENTO NA COMARCA. RESSARCIMENTO DOS CUSTOS ARCADOS PELO RECORRIDO PARA VIABILIZAR O TRANSPORTE.

A limitação contratual do plano de saúde de determinados custos, embora possível, não pode se reverter de caráter potestativo, colocando o consumidor em posição extremamente desfavorável (CDC, art. 51, inc. IV).A conduta da seguradora em autorizar tratamento da paciente em Hospital localizado em outro estado da federação, tendo em vista o esgotamento da alternativas terapêuticas nessa Comarca, mas sem o custeio do seu transporte, em nítida situação de urgência, é abusiva e desproporcional.De mais a mais, "O que se deve ter em mente, é que a operadora de Plano de Saúde somente estará desobrigada ao ressarcimento das despesas efetuadas pelo segurado ou benefíciários, quando o primeiro, sem a necessária e indispensável urgência, esponte sua e sem qualquer autorização expressa daquela, busca serviços de profissionais e instituições hospitalares não credenciados, nelas se internando, submetendo-se a cirurgia ou tratamentos que não se encaixam dentre aqueles considerados emergenciais."
Disponível em: https://tj-sc.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1101808313/recurso-inominado-ri-7051100720128240023-capital-eduardo-luz-0705110-0720128240023